“Quem pensa que a distância faz esquecer, esquece que a saudade faz lembrar.”

(Esse texto foi escrito mais ou menos em fevereiro de 2015, quando a decisão de sair do ballet já tinha sido tomada e a saudade começava a apertar. Essa definitivamente não foi uma decisão fácil, mas a gente cresce, as prioridades mudam e infelizmente o tempo nos obriga a fazer escolhas. 
O que me fez resgatar esse texto foi a saudade. Em momento algum ela deixou de existir, mas a verdade é que apertou um pouquinho mais essa semana… Mexendo nas minhas coisas vi meus acessórios, fantasias e sapatilhas e lembrei que tinha registrado aquele mesmo sentimento aqui.)

a83eca07f9bf2b3603cdd42993a92e01

Sempre acreditei que houvesse tempo pra tudo. Tempo pra que as coisas começassem e tempo pra que terminassem.
Sempre acreditei que os sonhos de criança tornam-se reais sim, mas também acabam e dão espaço ao nosso crescimento.
Hoje o meu sonho de criança acabou, um ciclo de extrema importância chegou ao fim e mesmo sabendo que foi melhor assim, por agora, está doendo.
Me alegro porque a Jéssica que queria ser bailarina realizou seu sonho da maneira mais linda, viu as cortinas se abrirem e tremeu de nervoso, ouviu os aplausos voltou ao camarim e sentiu o maior alívio e alegria possíveis. A Jéssica que sonhava em ser bailarina, pode encher sua boca várias vezes pra dizer “sou bailarina!”.
Acabou. E eu sou a pessoa mais feliz do mundo por ter acontecido.
Talvez eu não veja mais o abrir e fechar das cortinas, a correria nas cochias, o aplauso do público, o choro por ter errado, o abraço coletivo por ter dado tão certo, mas posso dizer com toda a certeza do mundo, que vivi os melhores 10 anos possíveis!
Construí uma família! Sofremos juntas, comemoramos juntas, fizemos bagunça, nos esforçamos muito, tivemos preguiça e fizemos corpo mole também!
Talvez o meu pé nunca mais doa por uma sapatilha de ponta, talvez nunca mais pise num camarim do teatro municipal, talvez nunca mais vista um collant, use uma saia, uma fantasia, nem calce mais minhas sapatilhas, mas ainda assim, posso ter a certeza de que sou muito mais feliz hoje por dizer que vivi isso.
Há dez anos meu sonho de criança se tornou realidade e eu agradeço a Deus por isso!
Conheci pessoas incríveis e sério, vocês vão fazer uma falta sem tamanho!
Obrigada por tudo, tudo, tudo! Às minhas professoras, que foram exemplos e inspirações, às minhas colegas que se tornaram tão essenciais, à minha mãe que fez de tudo pra que tudo isso fosse possível, à minhas irmãs, cunhados e tio, por acreditarem tanto em mim e estarem sempre lá pra que no final do espetáculo eu pudesse correr pra um grande abraço!
Eu AMO cada um de vocês! E a saudade tá apertada, desde já.

Saudade!

post

Ô título apropriado viu! Quanto tempo não apareço por aqui e que falta isso fez!
Pensei em vários modos de voltar, tentei explicar pra mim mesma por que fiquei longe, procurei argumentos que me fizessem deixar de fazer o que eu gosto: postar nessa extensão de mim.
A verdade é que nem eu conseguia entender e quando me questionavam “bloqueio criativo” e “falta de inspiração” eram as primeiras opções que me ocorriam. Até que alguém me disse que o meu silêncio não era a toa…
Passei a pensar sobre, e realmente, haviam motivos maiores a me calar, o blog não foi um capricho, não foi ego, não foi e não é algo meu. Só saiu do anonimato quando realmente tomou forma, quando vi que o que eu tinha pra falar muita gente precisava ouvir. Foi quando percebi que faltavam exemplos, faltavam vozes, tinha muito espaço e pouco proveito dele pro bem.
É muito fácil montar uma página na internet, é muito simples conquistar seu espaço aqui e tem muita gente fazendo isso, mas o que sumiu foi o conteúdo. O que falta é gente que use desses meios pra levar esperança, pra falar de vida, falar pra você que tá aí do outro lado que esse vazio que parece não se preencher com nada tem o tamanho de Deus. O que falta aí é o amor dEle, é a presença, o carinho, o afeto, o cuidado que Ele tem pra te dar.
Existe um vazio que NADA nem NINGUÉM vai preencher. Você é incompleto até encontrar aquilo que supra essa necessidade que ninguém entende, esse carinho que ninguém dá, os segredos que você não confia a ninguém, o amigo que você ainda não encontrou.
Eu to aqui pra falar dEle. E nada vai me silenciar.
Me expus, me mostrei e tudo isso foi muito difícil, mas eu consegui, porque não foi pra mim, não foi por mim, nem com as minhas forças, não foi porque a Jéssica quis. A Jéssica era uma menina que sequer acreditava em si, se quer saber. Pra ela qualquer um poderia fazer melhor e não havia nada de especial em nada do que pudesse fazer. De tanto desacreditar em si, acabou até duvidando do carinho das pessoas e negando o amor delas.
Sabe quando tudo isso passou? Quando percebeu que dessa maneira sua história estava sendo escrita do jeito dela, quando viu que estava repelindo coisas que só podiam te fazer bem, quando percebeu que estava machucando outras pessoas ao dispensar seu cuidado.
Deu tempo. Tempo de parar e avaliar o que tava acontecendo ali dentro, tempo de se perceber, tempo de corrigir o erro de querer ser suficiente.
E é isso, eu não era suficiente, não era forte o bastante, não podia lutar por mim mesma. Não podia decidir sozinha, não podiam ser mais as minhas escolhas, minhas teorias e minhas tantas falhas ao tentar aplicá-las.
O controle da minha vida é do Senhor. E gente, C O M O  É  B O M viver os sonhos dEle!
Já disse isso aqui outras vezes, mas jamais vou me cansar de repetir, que é incrível sonhar algo que pra mim é ótimo e ser surpreendida com coisas ainda melhores!
E sabe qual a melhor parte? Dá tempo de você viver tudo isso também!

É… Saudade é o título perfeito pra isso aqui.

Queria agradecer a cada um que me procurou perguntando sobre a falta de atualização do blog, sobre o por quê do meu sumiço… Agradeço a Ele por ouvir minhas orações e colocar em minha vida pessoas que me ajudam a entender a direção que Ele quer me dar.
Agradecer a você aí, que ta lendo isso, que ficou feliz com o meu retorno. São três meses de saudade e meu coração finalmente deixou de estar apertadinho.

Te amo Pai, obrigada por me lembrar que eu preciso estar aqui, pra Te levar pra outros lugares e corações.

Não me abandonem, por favor! E vamos combinar uma coisa? Sempre que gostar de um post, sempre que ele te acrescentar em alguma coisa, falar ao seu coração: compartilhe! Há pessoas que você tem no seu círculo de amigos que eu não tenho, se me ajudar nessa vamos conseguir levar esse espaço a lugares diferentes e alcançar mais vidas que precisam ser preenchidas pelo carinho do Senhor.

Vou aproveitar pra lembrar que eu amo ler os comentários de vocês, então deixa o seu aqui embaixo e vamos conversar!

Um beeeeeeeijo gigantesco, fiquem com Deus! E até o próximo post! (Que vem logo viu?)
Jé.