“Quem pensa que a distância faz esquecer, esquece que a saudade faz lembrar.”

(Esse texto foi escrito mais ou menos em fevereiro de 2015, quando a decisão de sair do ballet já tinha sido tomada e a saudade começava a apertar. Essa definitivamente não foi uma decisão fácil, mas a gente cresce, as prioridades mudam e infelizmente o tempo nos obriga a fazer escolhas. 
O que me fez resgatar esse texto foi a saudade. Em momento algum ela deixou de existir, mas a verdade é que apertou um pouquinho mais essa semana… Mexendo nas minhas coisas vi meus acessórios, fantasias e sapatilhas e lembrei que tinha registrado aquele mesmo sentimento aqui.)

a83eca07f9bf2b3603cdd42993a92e01

Sempre acreditei que houvesse tempo pra tudo. Tempo pra que as coisas começassem e tempo pra que terminassem.
Sempre acreditei que os sonhos de criança tornam-se reais sim, mas também acabam e dão espaço ao nosso crescimento.
Hoje o meu sonho de criança acabou, um ciclo de extrema importância chegou ao fim e mesmo sabendo que foi melhor assim, por agora, está doendo.
Me alegro porque a Jéssica que queria ser bailarina realizou seu sonho da maneira mais linda, viu as cortinas se abrirem e tremeu de nervoso, ouviu os aplausos voltou ao camarim e sentiu o maior alívio e alegria possíveis. A Jéssica que sonhava em ser bailarina, pode encher sua boca várias vezes pra dizer “sou bailarina!”.
Acabou. E eu sou a pessoa mais feliz do mundo por ter acontecido.
Talvez eu não veja mais o abrir e fechar das cortinas, a correria nas cochias, o aplauso do público, o choro por ter errado, o abraço coletivo por ter dado tão certo, mas posso dizer com toda a certeza do mundo, que vivi os melhores 10 anos possíveis!
Construí uma família! Sofremos juntas, comemoramos juntas, fizemos bagunça, nos esforçamos muito, tivemos preguiça e fizemos corpo mole também!
Talvez o meu pé nunca mais doa por uma sapatilha de ponta, talvez nunca mais pise num camarim do teatro municipal, talvez nunca mais vista um collant, use uma saia, uma fantasia, nem calce mais minhas sapatilhas, mas ainda assim, posso ter a certeza de que sou muito mais feliz hoje por dizer que vivi isso.
Há dez anos meu sonho de criança se tornou realidade e eu agradeço a Deus por isso!
Conheci pessoas incríveis e sério, vocês vão fazer uma falta sem tamanho!
Obrigada por tudo, tudo, tudo! Às minhas professoras, que foram exemplos e inspirações, às minhas colegas que se tornaram tão essenciais, à minha mãe que fez de tudo pra que tudo isso fosse possível, à minhas irmãs, cunhados e tio, por acreditarem tanto em mim e estarem sempre lá pra que no final do espetáculo eu pudesse correr pra um grande abraço!
Eu AMO cada um de vocês! E a saudade tá apertada, desde já.

Anúncios

2 comentários sobre ““Quem pensa que a distância faz esquecer, esquece que a saudade faz lembrar.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s